Campanhas da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

2014


Violência contra as Mulheres – Eu ligo

Eu ligoEsta ação busca estimular as pessoas em geral, e não somente as mulheres em situação de violência, a não tolerar mais e denunciar qualquer forma de violência contra a mulher. A Central de Atendimento 180, conforme previsto no Programa Mulher Viver sem Violência, tornou-se também um Disque-denúncia. Essa iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres, em parceria com o Ministério das Cidades e a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom-PR), também inclui o Clique 180, ferramenta criada pela ONU Mulheres que amplia as opções disponíveis para o atendimento da população nos casos de violência. Agora é possível realizar denúncias por meio de aplicativos para celular.

Veja os vídeos da campanha:

https://www.youtube.com/watch?v=bh0ZadweW8Q

https://www.youtube.com/watch?v=E2qF8_RLeXI

Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A lei é mais forte

(2012 / 2013 / 2014)

Selo C&A

Esta é uma ação permanente que tem por objetivo unir e fortalecer esforços – nos âmbito municipal, estadual e federal- com vistas a dar celeridade aos julgamentos dos casos de violência contra as mulheres, bem como de garantir a correta aplicação da Lei Maria da Penha. É fruto de iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres, em cooperação com o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Defensoria Pública. O portal disponibiliza notícias, legislação, biblioteca e estatísticas sobre o cumprimento da Lei Maria da Penha e violência contra as mulheres, dentre outras informações. Saiba mais.

Veja o vídeo da campanha: http://youtu.be/ehx44OSHEgc

Fale Sem Medo

Lançada globalmente em 2004 e implantada no Brasil em 2008, a campanha Fale sem Medo ganhou novas proporções. Em 2014, com apoio da SPM e da ONU mulheres, o Instituto Avon e o ELAS (Fundo de Investimento Social) lançaram um fundo para financiar ações de grupos e organizações da sociedade civil que trabalhem no enfrentamento à violência doméstica contra a mulher.

O objetivo da Fale sem Medo é promover a erradicação da violência contra as mulheres por meio do apoio a leis e ações que atuem nesse sentido. A campanha busca, ainda, disseminar informações sobre o tema e inspirar debates que levem a reflexões e ao desenvolvimento de políticas para o enfrentamento da violência contra a mulher. Saiba mais.

2013

Desperte para essa causa. Mulher, Viver sem Violência

Mulher, Viver sem Violência – Punição ao agressor

Os vídeos fazem parte das campanhas continuadas de comunicação do Programa Mulher, Viver sem Violência. O objetivo é mobilizar a sociedade, mostrando que as mulheres têm direito a uma vida sem violência, que não estão sozinhas e que os agressores são condenados socialmente e responsabilizados pelo crime. Saiba mais.

Veja os vídeos da campanha:

http://youtu.be/2heBX6rfNXA

https://www.youtube.com/watch?v=trOfZKQs1i4

Quem Ama Abraça – Fazendo Escola


Após o sucesso da campanha anterior, por sua repercussão e multiplicação em todo o Brasil em 2011, a campanha 2013/2014 visa o fortalecimento do espaço escolar (interna e externamente) como campo privilegiado para a reflexão e a superação das diferentes formas de violência contra a mulher – simbólicas ou explícitas –, presentes no cotidiano das crianças e jovens. A iniciativa também integra as ações de sensibilização e conscientização sobre direitos do Programa Mulher, Viver sem Violência, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Saiba mais.

Veja os vídeos da campanha:

http://youtu.be/0WylV6Z1L1Y

http://youtu.be/aM7NKVXMmHE

2011
Lá em casa quem manda é o respeito!

A Campanha incentiva as mulheres a denunciar a violência doméstica e a não desistir do processo. Ela é promovida pela COPEVID (Comissão Nacional de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher), com apoio do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG). Saiba mais.

Veja o vídeo da campanha:

http://youtu.be/DG5bNOOROg8

Quem Ama Abraça

A campanha foi lançada com o intuito de contribuir para o enfrentamento do problema social da violência contra a mulher, no marco de 30 anos do Dia Internacional de Luta pela Não Violência contra as Mulheres (25 de novembro) e de 20 anos dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra as Mulheres. Saiba mais.

Veja o vídeo da campanha:

https://www.youtube.com/watch?v=UDtH_-SQQBQ#t=42

Campanha Nacional do CNJ

O Conselho Nacional de Justiça – CNJ produziu vídeos (cada um com cerca de um minuto de duração) que mostram as condições de vida de mulheres em situação de violência doméstica, bem como a aplicabilidade da Lei e a punição dos agressores. Esses vídeos foram lançados durante a V Jornada Maria da Penha.

Veja os vídeos da campanha:



http://youtu.be/9rL2L1Pqjo
I



http://youtu.be/CamSE445wAQ


http://youtu.be/Qi7bPJ-OjxM


http://youtu.be/S007nDp8JYU

2010
Ponto Final na Violência contra Mulheres e Meninas

A campanha foi lançada simultaneamente no Brasil, Bolívia, Haiti e Guatemala com o objetivo de promover uma ampla mobilização social para reduzir a aceitação social da violência contra mulheres e meninas. No Brasil, teve o apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) e a participação de outras entidades governamentais, parlamentares, agências multilaterais e entidades não-governamentais. Saiba mais.

Veja os vídeos da campanha:

http://youtu.be/5W9sS083khk

http://youtu.be/jePAB_ed4yg

http://youtu.be/BPFkNBDMQ1E

http://youtu.be/8LDW2r0fYoA

Campanha institucional Ligue 180

A campanha institucional Ligue 180 foi lançada, não por acaso, no dia 24 de novembro de 2010, véspera da comemoração dos 5 anos de existência da Central de Atendimento à Mulher e do Dia Internacional da Não-violência Contra a Mulher. Com o mote “uma vida sem violência é um direito de todas as mulheres”, a campanha surge num contexto em que a prática de denúncia é identificada pela sociedade como o método mais eficiente para diminuir os casos de violência doméstica contra as mulheres. Como estratégia de mídia, foram criados spots de rádio, vídeo para a TV, anúncios em revistas, cartazes, folders e peças de mobiliário urbano.